2017-12-12

UrbanGlass

Na neon shop o trabalho é maioritariamente feito sobre mesas.
Os tubos são tapados nas pontas e aquecidos num maçarico especial, fixo à bancada. Enquanto se dobram e moldam, para manter ou aumentar a bitola do tubo, é preciso assoprar lá para dentro através de uma mangueira e boquilha próprios. Parece que fumam narguilé.

2017-12-11

Convento dos Cardaes

Fui ao Convento dos Cardaes para ver a exposição da Catarina França mas não podia porque a sala estava ocupada com os brunch. Também não podia ir ao brunch porque não tinha marcação. Também não podia marcar o brunch. Só para de aí a oito dias...
Fiquei-me pela janela.

2017-12-07

Ervas Espontâneas na Cidade

Exposição Ervas espontâneas na cidade

Resultado dos desenhos publicados em Maio e Junho, numa parceria Quercus/Urban Sketchers Portugal, a exposição colectiva abriu no passado dia 6 de Dezembro. 
A exposição vai ficar ali até ao final de Dezembro, entre as 08h30 e as 19h00.
Obrigado Henrique, pela organização.


2017-12-06

UrbanGlass

No Urban Glass há ainda o Neon Shop onde se trabalham, dobram, electrificam, colam fixam... tubos de neon. É uma azáfama por entre bancadas, máquinas maçaricos, etc. Fazem-se coisas lindas!

2017-12-04

Fantástica, a descrição do João Santos. Daqui a uns anos, quando fizerem uma antologia de UrbanSketching, merecia lá figurar.
Vale também a pena ler a réplica da Teresa Ruivo.
Somos todos uns caçadores (quase uns stalkers?)
Eu também fui à caça... Tau!

2017-11-29

Urban Glass

Não há só vidros soprados. Há também vidros moldados e outros.
Na oficina dos moldes há duas partes: uma que envolve sacos de gesso, água panelas, mixers, estruturas mais ou menos complexas, serras e mais sei lá o quê, por entre o barulho dos aspiradores.














A outra parte da oficina é um sossego. Mais escura e quase desabitada, é onde se cozem os moldes. Tem uma quantidade de muflas, cada uma com sua especialidade, e muitos temporizadores que toda a pasta terá de ficar al dente.


2017-11-27

Urban Glass

Na cold shop há trabalhos que envolvem águas, esguichos, poeiras e nuvens (e muito barulho).
Há quem se vista a preceito, com avental e roupas todo o terreno. E que não faltem as stars and stripes.

2017-11-26

Desenhar Campo d'Ourique

Com Rosário Félix.
Igreja de Sta Isabel, em peças soltas.

2017-11-24

Urban Glass

No Urban Glass contratam profs que vêm de toda a parte dar aulas ou oficinas específicas sobre variados temas à volta do vidro.
A informalidade destas aulas contrasta com os temas e a profundidade com que são tratados.
Este curso "hands on" era dado por um químico que misturava areias e ingredientes estranhos para fabricar as pastas de vidro mais próprias para cada trabalho.

2017-11-23

2017-11-22

É assim

Por vezes nada mais há a dizer senão o que nos fica à frente do caderno...

2017-11-21

Urban Glass

Entretanto, na hot shop do Urban Glass, várias equipas continuam a trabalhar.
Soprando o vidro, rodando, moldando... sempre à frente de uma fornalha (glory hole) onde se vai reaquecendo periodicamente a peça.

2017-11-20

Palácio Queluz - Sala Dourada

Oncoligia. Uma questão Privada?
Mesa redonda APEGSaúde

2017-11-18

José Afonso - Francisco Fanhais

30 anos de José Afonso em concerto com Francisco Fanhais (e outros).
Um espectáculo único, lindo e comovente, que nos fez recordar passados e sonhar futuros.

2017-11-17

2017-11-16

Cold Shop

São muitas as ferramentas e maquinarias da cold shop, no UrbanGlass.
E até há uma ponte rolante para acudir à montagem/ desmontagem dos equipamentos mais pesados e a alguns trabalhos em vidro maiores e mais pesados.

Palácio Baldaya

Fui dar uma espreitadela no Palácio Baldaya, em Benfica.
Fiquei com vontade de voltar.

2017-11-14

Mão Inteligente

Raquel Roque Gameiro trabalhava muito. Sempre que podia lá estava ela a desenhar, a pintar, às voltas com os papeis, lápis, pincéis, tintas...
Tão grande, enorme, produção contribuiu com certeza para a qualidade da obra, porque a excelência não se consegue sem trabalho.
Vale a pena visitar a exposição MÃO INTELIGENTE, retrospectiva da obra de Raquel Roque Gameiro, na Casa Roque Gameiro na Amadora - é também a oportunidade de visitar a Casa propriamente dita.
Há obras de coleções particulares raramente visíveis. Há fotografias documentais do ambiente daquilo que era a "Tribo dos Pincéis". Há também fotografias da Casa Roque Gameiro à época da construção em que estava isolada nos campos a perder de vista. 
Vale a pena visitar!!!
Ah e o catálogo é lindo.

2017-11-13

10 anos Urban Sketchers

Para celebração dos 10 anos USk organizou-se um encontro muito especial.
Desenhadores espalhados por todo o mundo (literalmente) estiveram desenhando algures no dia 2017-11-11 e publicaram com o hashtag #USkGlobal24hrSketchwalk 
Em Portugal houve vários encontros, várias oportunidades. Escolhi o Encontro no Museu da Água e um dos desenhos que fiz foi da Estação Elevatória dos Barbadinhos em peças soltas. Para linguagem Urban Sketcher, em bits and pieces.

2017-11-11

10 anos USk

Na comemoração dos 10 anos USk - Obrigado Gabi Campanário - alguns USkP juntaram-se para desenhar no Museu da Água.




2017-11-10

Cuca Roseta

No Sud Lisboa, apresentação de LUZ. O novo disco da CUCA ROSETA.
Eu já comprei!!!
As luzes do espectáculo são do O CUBO.

2017-11-09

UrbanGlass

Ao contrário da hot shop na cold shop não há lume, mas água. Muita água.
Os trabalhos de corte, polimento ou gravação do vidro já frio são lubrificados com água e é todo um mundo de ferramentas com discos, serras, bandas etc. Processos que precisam de tempo, paciência e alguma força.

2017-11-08

Astúrias, 2

De novo na esplanada, com uma hora para almoço

2017-11-07

Black Forest

Em Brooklyn, com uma cerveja alemã

2017-11-06

Astúrias

Astúrias Algés.
Uma esplanada que vale a pena!

2017-11-05

NYC

À espera do Metro, em New York City

2017-11-03

UrbanGlass

Parece a porta do inferno.
Quando se abre sai de lá uma bufa quente que atravessa paredes e exige cuidados especiais.
É aqui que está a pasta de vidro fundida que se recolhe para assoprar e moldar.


2017-11-02

UrbanGlass

O vidro vai sendo assoprado e sucessivamente aquecido para se manter trabalhável. Na Hot Shop os trabalhos são quase sempre feitos em equipa não só pelo peso de algumas peças mas porque, frequentemente, são precisas quatro mãos e também por segurança que aquela pasta fundida e tão perto de nós assusta mesmo.



SNBA

Nunca me arrependo das visitas à SNBA.
Desta feita para uma exposição do Saúl Roque Gameiro - Transformações da Paisagem.

2017-11-01

Castro Verde

O meu desenho, na parede em Castro Verde.

2017-10-31

Glory Hole

Depois de cada utilização todos os utensílios ficam limpos e regulamentarmente arrumados em frente à respectiva fornalha (glory hole) usada para manter aquecido o vidro que é trabalhado na ponta do tubo de assoprar.
Quando cheguei ao UrbanGlass, de manhã  cedo, aquilo parecia-me um conjunto indivisível e incompreensível mas, ao fim do dia, já conseguia distinguir algumas componentes e funcionalidades.
É aí que se percebe a beleza do design. As ferramentas mais brutas ganham elegância com a perfeita adequação funcional. É uma alegria ver os artesãos a utilizá-las com um saber de muita muita experiência e aperfeiçoamento prévio que aqui se vai transmitindo em verdadeiro espírito de escola.

2017-10-30

Urban Glass

Antes e depois do workshop sobre diários gráficos passei algumas horas desenhando nas oficinas do URBAN GLASS.
É um local fantástico. Todo um piso com espaços dedicados a cada uma das técnicas de trabalho, desde a "hot shop" com espaço para umas dez equipas trabalharem a pasta fundida, à "cold shop" com toda a maquinaria para trabalhar o vidro já arrefecido, passando pela oficina de moldes, de néon e de várias outras especialidades que nem eu compreendo bem, além da biblioteca, armazéns, salas de aula e até uma atraente loja/ galeria para escoamento da produção.
Tudo isto permanentemente cheio de pessoas a trabalhar. Desde os profissionais mais reconhecidos aos inúmeros estudantes ou pré-estudantes da matéria.
Antes mesmo de começar a trabalhar o vidro (fiquei com vontade) podia lá passar dias enchemdo cadernos. É tudo altamente desenhável.


2017-10-26

Lagos

Frequentemente tem sido ponto de chegada ou de partida para as caminhadas da Via Algarviana e da Rota Vicentina.
Neste dia tinha vindo entregar uma bicicleta e apanhar uma camioneta.

2017-10-25

Elvas

Mais vistas a partir do Forte da Graça, em Elvas.

2017-10-24

Insónias?

Registo poligráfico do sono.
Fiquei boquiaberto com a quantidade de material que estava à minha espera no hospital. Demorou uns bons 45 minutos a instalar e, no fim, sentia-me entre o Hanibal e o Star Wars. Mesmo assim o sono ficou todo registadinho poligraficamente e, antes de dormir, ainda houve tempo para um autoretrato.


2017-10-20

2017-10-18

Festival TRAÇO em Elvas

A proposta era desenhar os exteriores envolventes do Forte da Graça, em Elvas mas, como lá se passavam palestras e outras coisas interessantes, não quis sair.
Aproveitei para olhar de dentro para fora do Forte.

2017-10-17

2017-10-16

2017-10-12

(A)Riscar o Património

O desenho era a Cascata do jardim do Museu Nacional do Traje, feito no Encontro Do Património - Uma colaboração dos USkP com a DG Património.
Ao lado estava uma página semi-vazia onde se encaixaram mais umas ginásticas, em preparação dos workshops de Brooklyn.


2017-10-11

Jardim Botânico

Brooklyn não será o melhor local para desenhar templos orientais, mas caiu uma chuvada e havia um telheiro mesmo defronte do lago e jardim japonês...