2016-11-30

Escadinhas dos Remédios

Há vistas que pouco mudaram.
Como esta que no livro Lisboa Velha tinha o Nº17 e que, passados 90 anos, se mantém quase na mesma.

2016-11-29

Cais do Sodré

A estampa 83 do livro Lisboa Velha, do Roque Gameiro, mostra o Cais do Sodré com uns restos de praia que nunca conheci.
Quando era miúdo vinha para aqui velejar nas tardes de terça e quinta-feira, no meio de um frenesim de navios de cabotagem, barcos de pesca, muitas fragatas, varinos, faluas e toda a sorte de pequenos botes que varavam mesmo ali no perret. Às vezes era uma babilónia tal que tínhamos dificuldade em chegar ao rio e navegar em "águas livres".
Voltando agora aos mesmos lugares encontro uma espécie de "Casa da Mariquinhas: não vi nada nada nada que pudesse recordar-me... "
Nas mesmíssimas casas onde havia barcos e aprestos navais  temperados com restos de nafta e de peixe com cheiros fortes há agora não um senhor que é lingrinhas mas uma cidade de restaurantes, cafés e bares. Onde se está muito bem!

2016-11-28

Cais das Colunas

É um assunto que tenho desenhado várias vezes (e nem todas estão nos Bonecos de Bolso...).
http://bonecosdebolso1.blogspot.pt/search/label/Cais%20das%20Colunas
Cada vez vai sendo mais difícil apanhar uma nesga no meio dos turistas mas também, se eles não aparecessem nem tínhamos € para importar o papel.

2016-11-27

Fátima

O terço na Capelinha

2016-11-24

Almaceda

Mais uma aldeia por onde passa a Ribeira de Tripeiros, e que visitámos no passeio do CASTELO DAS ARTES, Cultura Vibra.

2016-11-23

MAAT

... em cinco minutos, a meio da visita no âmbito do QIC.

2016-11-22

Martim Branco

Na visita do CASTELO DAS ARTES, Cultura Vibra.
Uma parede de fachada construída com os materiais que estavam mais à mão. Ou mais ao pé. Ou mais ao pé da mão...
O resultado é lindo.
Alguns dos meus Colegas se lembrarão de um número da Architecture d'Aujourdhui sobre "architecture douce".

2016-11-21

Ajuda

Há sítios que quase não mudaram.
Este é o da estampa 72 do livro LISBOA VELHA, do Alfredo Roque Gameiro.
Já lá tinha estado antes a desenhar. Ver aqui.

2016-11-19

Ingarnal

A aldeia mais alta do Distrito de Castelo Branco?
Visita integrada no CASTELO DAS ARTES, Cultura Vibra.

2016-11-18

Ocreza

Ponte sobre o Rio Ocreza.
Em visita integrada no Castelo das Artes, Cultura Vibra.

2016-11-16

Martim Branco

Não sei se na altura já se chamaria a isto uma "marquise" mas é claramente uma adição posterior e em materiais, técnicas e recursos diferentes. Um acrescento em taipa sobre uma casa de xisto.
Apesar de ser uma ruína, ou talvez mesmo por causa disso, o efeito é lindo. Como é que o Fiscal da Câmara deixou passar isto? Terá influência no IMI?
(Visita à Aldeia de Martim Branco, no âmbito do Castelo das Artes, organizado pelo Cultura Vibra.)

2016-11-15

Jardim das Amoreiras

No segundo exercício do UM ANO A DESENHAR PARA O FUTURO, orientado pelo André Duarte Baptista.

2016-11-14

Ellis Island

Visitei o Ellis Island Immigration Museum.
Comovente ver as fotografias, as malas, os pertences e tantos outros testemunhos de milhares de imigrantes que, deste purgatório, tinham uma perspectiva deslumbrante para a miragem do "Mundo Novo" onde estariam prestes a entrar.
(A 9ª Sinf Dvorak acompanhou-me durante toda a visita. Melhor, tem-me acompanhado desde os tempos do liceu).
Parece que agora será necessário abrir novos espaços museológicos ou, pelo menos, novos temas tais como a expulsão dos imigrantes...

2016-11-12

Um ano a Desenhar para o Futuro

Na Casa Atelier Arpad Szenes/ Vieira da Silva, o primeiro exercício da sessão de hoje, proposto pelo André Duarte Baptista, estava mesmo a pedir um desenho de peças soltas. Jardim das Amoreiras.


Cáucaso

No Museu Nacional de Arqueologia, apresentação do óptimo livro da Leonor Janeiro.

2016-11-10

Lousal

Nas minas do Lousal havia casas para os operários. Pequenas moradias organizadas em bairros. Não era um ambiente simpático. Quase uma exploração industrial do sec 19.
Afastada destes ambientes mais ou menos familiares havia a CASA DOS SOLTEIROS que ainda existe, suponho que habitada.

2016-11-09

Faro

No verão era assim:

Rota Vicentina

Durante três dias caminhei para Norte, sempre à vista de uma intrigante nuvem negra que não cabia no catálogo dos stratos, cumulos, cirrus, nimbus, etc.
Dobrado o Cabo Sardão  avistei ao longe as chaminés de Sines... e o mistério ficou esclarecido.

2016-11-07

Arco de Pernambuquel

Desafio Roque Gameiro, Lisboa Antiga, dos USkP.
Estampa Nº22 do Livro LISBOA VELHA.

2016-11-05

Maria Pia

Jantar no MARIA PIA.
Um Luxo! Obrigado a todos e parabéns.


2016-11-03

Toponímias

O rio OCREZA junto à foz do TRIPEIROS, num local chamado TABERNA SECA. Tudo valendo uma visita!
Castelo das Artes. Cultura Vibra.


2016-11-02

Nós e os Cadernos

Outra vista da Ponte de Fão.